Mig-29 o injustiçado


Quando o Mikoyan-Gurevich Mig-29 surgiu os especialistas ocidentais não perderam tempo em depreciar o novo jato de combate russo. As críticas foram em diversos aspectos, inclusive com acusações diretas de plagio por parte da engenharia russa. O Mig-29 fulcrum, na denominação da OTAN, foi criado com configurações semelhantes à de seus rivais ocidentais, mas não tem nada de plagio e sua aerodinâmica é formidável. Os russos finalmente conseguiram criar um caça capaz de superar os
rivais ocidentais como o F-16 e F-15 em muitos pontos. A manobrabilidade é o ponto forte do Mig-29, porém sua baixa autonomia e pouca capacidade de carregar armas ainda não o coroaram como um caça completo. A total superioridade viria com o surgimento do Su-27, mas o Mig-29 foi um grande passo a frente da aviação soviética que sofria de carência de um caça eficaz que pudesse realizar missões distintas e ainda ser capaz de enfrentar os melhores caças ocidentais.
Se quiser ver belas imagens do Mig-29 recomendamos o texto Belas imagens do Mig-29. A maior prova das qualidades do Mig-29 foi o grande numero de aparelhos exportados para mais de 30 países em diferentes continentes, entre eles, Índia, Irã, Coréia do Norte, Malásia, Peru, entre outros. Ainda hoje, há uma discordância quando se fala das capacidades do Mig-29. De fato, nunca venceu um rival de qualidades, e nos conflitos em que participou sempre esteve do lado perdedor. Em muitos países que ainda o utilizam, suas versões são das mais antigas e carregam mísseis já ultrapassados para os atuais padrões.
Em 1991, na invasão aliada para a libertação do Kwait o Mig-29 foi usado pelos iraquianos e já na primeira noite do conflito um Mig-29 pilotado pelo Cap. Khudair Hijab foi acionado para uma interceptação. O piloto iraquiano encontrou durante sua missão naquela noite um B-52H “58-0253” que foi atingido com um R-27 e na volta um F-111 que foi atingido com um R-60MK. O piloto iraquiano não pode precisar os alvos que tinha enfrentado, estes foram confirmados após o conflito, mesmo danificados o B-52H e o F-111 conseguiram retornar a base. Esta foi a melhor atuação do Mig-29 naquele conflito. Na mesma noite um Mig-29 derrubou um Mi-23 iraquiano em um incidente fratricida, provavelmente o sensor de comunicação IFF (identification Friend or Foe) falhou. Ao todo o Iraque perdeu sete Mig-29 em combate aéreo para a coalizão liderada pelos EUA, todos os Mig-29 abatidos em combates aéreos foram derrubados por F-15. Muitos conseguiram escapar para o Irã que os integrou a sua força aérea, posteriormente.

Outro conflito em que o Mig-29 esteve presente foi na ex-Iugoslavia. Neste conflito o desempenho do jato russo foi mais desastroso ainda. Com poucos aparelhos e baixa disponibilidade os Mig-29 iugoslavos foram alvos fáceis para os caças da OTAN. Ao todo seis aparelhos foram perdidos em combate aéreo. Muitos Mig-29 decolaram com partes dos sistemas vitais da aeronave sem funcionar. Com o apoio de aviões de alerta aéreo antecipado, AWACS, os Mig-29 iugoslavos eram identificados antes de saírem do chão e facilmente os caças da OTAN os seguiam e os abatiam.
Em 1996 dois Cessna 337 de uso particular aproximaram-se do espaço aéreo cubano e foram derrubados por um Mig-29UB.
O continente africano foi outro palco de operações onde o Mig-29 atuou. Em 1999 no conflito entre Etiópia e Eritréia os dois países utilizaram jatos russos no conflito. A Etiópia melhor equipada utilizou uma fera do mundo da aviação militar, o Su-27 Flanker. Com pilotos mercenários russos os Su-27 etiopes derrubaram cinco Mig-29 da Eritréia, um inclusive sendo abatido com tiros do canhao do Su-27, um clássico dogfighter.
Em 2001 uma escaramuça envolvendo a força aérea de Israel e a força aérea da Síria resultou no abatimento de dois Mig-29 sirios por F-15 de Israel. Os caças israelenses utilizaram os mísseis Python IV e AIM-9M para derrubarem os caças sírios. Este incidente foi o batismo de fogo do Python IV.
Mais recentemente um Mig-29 russo derrubou com um R-73 um UAV, Hermes 450 de fabricação israelense, de reconhecimento georgiano. Imagens de abate foram realizadas pelo próprio UAV e a aproximação final do jato russo é nítida, inclusive com o rastro do míssel R-73 indo em direção ao indefeso UAV.
A folha de combate do Mig-29 não é das melhores, um jato com suas performances e manobrabilidade merecia uma melhor sorte. A explicação mais plausível seria a união de fracas tripulações aliadas ao melhor conjunto do equipamento inimigo. É impossível se sair bem contra um inimigo mais numeroso, melhor armado e treinado. Muitos países que operam o Mig-29 estão realizando modernizações em suas frotas aumentando as capacidades de combate da aeronave. Acredito que o Mig-29 ainda entrará em um conflito em condições melhores do que as que enfrentou até hoje.


Ficha técnica

Velocidade de cruzeiro: 1000Km/h
Velocidade máxima: 2450Km/h
Razão de subida: 18600 m/min
Potência: 1.07
Fator de carga: +9g / -3
Taxa de giro: 21º/s
Razão de rolamento: 240º/s
Raio de ação/alcance: 1200Km/2400Km
Alcance do radar: 130Km
Empuxo: 2 RD-33 de 8800kgf de potência máxima cada.
Comprimento: 17.37m
Envergadura: 11.4m
Altura: 4.73m
Peso vazio: 11.000Kg
Peso carregado: 16.800Kg
Peso máximo de decolagem: 21.000Kg
Alcance: 700Km
Alcance com uso de um tanque adicional: 2.100Km
Altitude máxima: 18.013m
Armamento
Mísseis ar-ar: R-60, R-73, R-27 e R-77
Mísseis ar-solo: Kh-25, Kh-29, Kh-31, Kh-35, bombas guiadas KAB 500 e não-guiadas FAB250 e FAB500, bomba penetradora BETAB 500, submunições KMGU-2 e pods para foguetes S-8, B-8W, S-25 OFM e UB-13.
Armamento orgânico: 1 canhão interno Gryzenev/ Shipunov GSh-30-1 de 30mm com 150 cartuchos.
Compartilhe este artigo :

+ comentários + 9 comentários

19 de julho de 2009 20:04

Adorei esse post, pois sou fascinada por aviões de guerra; eu ia comentar no outro, mas não abriram as imagens corretamente. Parabéns.

http://infonews2012.blogspot.com

19 de julho de 2009 20:47

Cara...

Esse avião o Brasil merecia ter... ao lado do Su-27...

20 de julho de 2009 15:18

Spertnez, quando foi criado o Mig?

20 de julho de 2009 17:33

Anitcha,

O primeiro Mig teve seu vôo em 5 de abril de 1940. Era o Mig-1 e foi de desempenho médio, logo vinheram melhorias deste primeiro filho da família.

O Mig-29, especificamente, teve seu projeto iniciado na década de 70, mas o primeiro vôo foi em 6 de Outubro de 1977. O Mig-29 só entrou em serviço na força aérea soviética em 1983.

20 de julho de 2009 17:42

Só uma curiosidade sobra a palavra MIG.
Os fundadores e também projetistas foram Artem Mikoyan e Mikhail Gurevich, daí a união Mikoyan Gurevich e as letras iniciais formando MIG. A empresa foi criada em 1939.
Após algumas transformações a empresa se chama hoje MAPO MIG.
:)

21 de julho de 2009 18:13

Se vc esta dizendo que o Mig-29 é injustiçado.....eu assino em baixo !!!!

21 de julho de 2009 19:45

qq o richard andou fumando?

26 de julho de 2009 12:26

hummm.. desculpem a ausência, eu tava passndo uns dias no mato, longe de tecnologias do século XXI...

29 de julho de 2009 06:15

Anitcha, bem vinda = )

Postar um comentário
 
Traduzido Por : Template Para Blogspot Copyright © 2011. O mundo das idéias - All Rights Reserved
Proudly powered by Blogger