Capital Mundial do Galo

Neste ultimo fim de semana pude realizar um sonho antigo, conhecer Belo Horizonte e, principalmente, assistir um jogo do Galo no Mineirão. Esta viagem havia sido adiada há duas semanas. Originalmente, estava programada para o dia 16 de maio. Desta vez não houve contratempos e junto com meu pai, atleticano como eu, partimos do terminal rodoviário Tietê na sexta dia 29/05 às 0:20, um atraso de 20 minutos, rumo a BH capital mundial do Galo. A chegada a BH foi às 8:20 da manhã de sábado e como o jogo seria somente às 18:30 tivemos o dia todo para “vasculhar”a cidade.
Ao sair do terminal paramos numa lanchonete para tomar café, pedimos misto quente e ao sermos servidos minha surpresa, misto quente feito com pão de forma. Após isso, compramos dois jornais diferentes, o Super Notícia e o Hoje em dia. Tínhamos curiosidade no Super Notícia, pois ao ouvir os jogos do Galo pela Radio Globo na net este jornal é sempre divulgado como sendo o mais vendido de Minas Gerais. Na mesma banca meu pai resolveu comprar algumas canetas e chaveiros do Galo, o espírito de turista já tinha tomado conta de nós. Ficamos um tempo sentados na praça lendo os jornais, bem no centro de BH. Já era possível ver muitos atleticanos passando pelas ruas, vi mais atleticanos do que cruzeirenses. Meu pai resolveu perguntar para um rapaz que vendia produtos numa esquina como chegar nos principais pontos turísticos de BH, o rapaz informou quais eram e que, praticamente, todos ficavam próximos um do outro. Ao se dirigir ao ponto de ônibus passamos por um rapaz em sentido contrário, com uma camisa do Coritiba e um boné da Galoucura, a aliança das torcidas é algo interessante, difícil saber se ele era torcedor do Galo ou do Cocha. Pegamos o ônibus com destino ao zoológico e dele estaríamos perto da lagoa da Pampulha e do Mineirão.
O ônibus nos deixou em frente ao zoológico, onde mais pessoas desceram também. A cerveja começou a desenrolar e começamos a ficar mais simpáticos a cada latinha. Para ver todos os animais e plantas teria que ser um dia inteiro e não tínhamos este tempo todo. Apesar de ser sábado tinha um bom numero de crianças em excursão de escola, todas uniformizadas e acompanhadas dos professores. Muitas crianças com camisas do Galo, era uma cena linda. Alguns com camisas do Cruzeire também, mas era poucos comparando com os do Galo. Uma senhora da barraquinha de churrasco informou como chegaríamos à lagoa da Pampulha, mas pediu que antes tínhamos que ir na Igreja Colorida que segundo ela era linda. Dica aceita partimos rumo a igreja desenhada por Oscar Niemeyer. A igreja esta na beira da lagoa da Pampulha e estava fechada, apesar de ser pequena do lado de fora é bem bonita, pintada de azul e branco. Da lagoa da Pampulha já era possível ver o Mineirão e o Mineirinho, mas como ainda era relativamente cedo ficamos por ali tomando outras cervejas e comendo churrasco vendo a bela paisagem da lagoa. Um passarinho chamou atenção, muito bonito com as asas e cabeça preta e o resto do corpo branco, nunca tinha visto aquele passarinho, e vi pelo menos quatro muito próximos um do outro. Um casal da barraquinha de churrasco nos falou um pouco mais da cidade, o rapaz era cruzeirense e não demorou muito para ele e meu pai começarem com as piadinhas um de cada lado. A moça que estava com ele comentou que no jogo anterior quando o Galo venceu o Grêmio por 2x1, alguns gaúchos passaram na barraquinha e um deles pediu uma cerveja estupidamente gelada, a moça pegou a cerveja e disse que estava estupidamente gelada o gaucho segurou a cerveja e com tom irônico disse “é, para BH esta bom”. A esta altura já estávamos devidamente uniformizados com o manto alvinegro e já éramos constantemente parados e interrogados se teria jogo no Mineirão e contra quem. Curioso o pessoal da cidade não saber e perguntar para forasteiros, mas não importava o importante era estar no clima da cidade e, a essa altura, do jogo. Ainda estávamos em duvida quanto a possibilidade de entrar no estádio com minha mochila, com jornais, bolachas, salgadinhos, binóculo e roupa. Isso só saberíamos mais tarde no estádio.
A caminho do Mineirão já se via muitos atleticanos a caminho do estádio, inclusive um ônibus da Galoucura passando por nós e um outro cheio de crianças gritando "mineirão, mineirão, mineirão..." Um cruzeirense, ao me ver gritou do carro “zeiro, seu corajoso”. Estava vivendo uma rivalidade que não conhecia. Meu pai deu risada da cena. Ao redor do Mineirão lembra um pouco o Morumbi, um misto de casas e área verde. Ao chegar a frente do estádio já havia uma boa concentração de atleticanos com pelo menos duas horas antes do jogo. Falei para o meu pai para irmos comprar os ingressos e já tentar entrar no estádio porque se não fosse possível entrar com a mochila teríamos que tentar guardá-la em algum lugar. Ingressos comprados, R$20,00 o do meu pai e R$10,00 o meu, como é bom ser estudante. Saímos a procura da entrada do setor 7A que estava quase do outro lado da bilheteria que compramos os ingressos. Passamos pela primeira entrada só faltava e revista da policia. Meu pai passou primeiro em seguida eu, o policial já pediu de cara para ver a mochila meu pai aproximou e disse se podia me ajudar. O policial disse que não podia entrar materiais explosivos, pediu para abrir a mochila, abri e ele a revistou. Como há três compartimentos nela o policial só revistou dois, ele não viu o compartimento do meio onde estavam os jornais e meus lanches. Acredito que não deixaria entra com jornais dentro do estádio por ser inflamável. Faltavam poucos metros para ver o palco de muitas vitorias do meu Galo. Ainda nos corredores a caminho do estádio um torcedor me perguntou se daria 30mil pessoas, eu disse que sim por conta da vitoria contra o Sport no sábado passado. O clima era o melhor possível.
Enfim, minha primeira passagem por Belo Horizonte estava terminando ali no Mineirão, depois do jogo iria direto para o terminal rodoviário para voltar a São Paulo. Foi só um dia, mas foi algo marcante foi possível conhecer pessoas muito legais, conversar sobre alguns assuntos fora do cotidiano e, como não podia deixar de faltar, sobre futebol. Conhecer de perto torcedores do Galo e do rival Cruzeiro foi muito bom. É claro que a historia do jogo Atlético x Santo André ainda será contada...
Compartilhe este artigo :

+ comentários + 11 comentários

5 de junho de 2009 10:08

Sabe caro iludido colega... é uma pena que tenha se deslocado pra BH pra ver o seu galo empatar com o Sto André! Ou melhor, acho que até fez um bom negócio, vc conseguiu ver o galo empatar, o que já é grande coisa, mas o que valeu mesmo a sua viagem, foi conhecer o complexo da Pampulha... Apesar que BH é muito mais que isso. E claro que vc viu mais atleticanos que cruzeirenses, putz! Era jogo do galo... Quando voltar, venha com mais tempo... Um abraço! Ana

5 de junho de 2009 12:37

Acho que vai mais de cada um, eu não curto futebol, eu já rodei um pouco por ai, creio que á viagens e viagens, já fui pra lugares desconhecidos só pra beber(zuar), fui pra outros conhecer a cultura o local ...

fazendo uma analogia, teoria de Einstein (relatividade), o que é interessante pra mim pode ser que não seja pra outro, como a necrofilia? hahahah

entender as pessoas é complicado...

5 de junho de 2009 13:08

Não sou iludido, sou brasileiro e não desisto nunca... :)
Quanto a me deslocar para ver o Galo não tem importância...o sentimento por este clube fala mais alto que a distância.
Empatando, perdendo ou ganhando sou Galo, simples!
Sim, BH é muito mais do que pude ver...só fiquei um dia mesmo...queria ter visto muito mais...a cidade do Galo, Savassi (dizem que tem bares legais), mas infelizmente não deu.
Hum...vi torcedores do Galo desde que desci na rodoviaria, andando pela cidade, indo trabalhar, nos bares, no Zoologico vi muitas crianças com camisas do Galo. Sem contar na volta do estadio os caras parando e perguntando na rua como tinha sido o jogo. Ahhh e o motorista da Gontijo que também ficou um bom tempo conversando sobre o jogo e perguntando como tinha sido (também era atleticano) Quando tem jogo do Cruzeiro é assim também?!
Venha qualquer dia assistir o Cruzeiro no Morumbi, Pacaembu ou Parque Antarctica...ja vi muitos jogos do Galo aqui! :)

5 de junho de 2009 13:38

Camaradas,

sabem que eu tbm adoraria conhecer o mineirao. Pois sou um fanatico por futebol e o mineirao é um dos mais belos estadios que temos. Sei que nao vou encontrar nada melhor que o Morumba mas temos muitos bons estadios no Brasil. Talvez para muitas pessoas seja mais interessante assistir o Barça no Camp Nou ou Milan no San Siro mas acho natural que um atleticano queira ver o seu time no seu estadio. hehehehe Mas camarada spertnez alem do estadio, time, pampulha BH deve ter muitas garotas bonitas, inteligentes e etc.

abrass

7 de junho de 2009 16:23

caramba camarada....vc é bem detalhista......bh deve ser muito bonita mesmo...quando tiver TIMAO 3 X 0 galinho agente vai......

8 de junho de 2009 06:56

Spertnez, Pra começo não sou Cruzeirense, só acho o Galo Ruim mesmo e quem torce pro galo os caras mais chatos e pelinhas da face da terra (exceção para os corinthianos kkk)... Mas venha quando quiser! Ah, Ju, realmente tem mulheres bonitas... Bom, é o que dizem!

8 de junho de 2009 08:00

Olá, achei o tema do seu blog muito bom, por isso vim aqui fazer uma visitinha! Ideis são sempre boas!!!!!
Em relaçaõ ao post, fico triste por se tratar do jogo do Galo, aff... se pelo menos fosse o Cruzeiro...rsrsrs mas tudo bem! Gosto é Gosto! hehehe

Tudo de bom, sorte no blog!


bjos

8 de junho de 2009 08:37

Anitcha você é muito radical, por exemplo não acho todos Cruzeirenses chatos, até gosto de alguns, principalmente as cruzeirenses...
se bem que não me importo muito com eles, pois por morar em São Paulo me preocupo mais com Corinthianos, São paulinos, Palmeirenses. Gostaria mesmo de ver o Estado de Minas Gerais com times mais fortes a nivel nacional e não somente Atletico e Cruzeiro. Gostaria de ver os times do Interior como Ipatinga, Ituiutaba, Democrata, mais fortes brigando contra os times grandes do Brasil.
É isso, não quis de ofender te chamando de Cruzeirense, mas putz Corinthians também já é sacanagem neh...
:)

8 de junho de 2009 13:29

kkkkk... Não é possível que tb se simpatize pelo Corinthians tb!!! Bom, brincadeira, tá?! Num tenho nada contra atleticanos, cruzeirenses, corinthianos, Gremistas, etc, etc... apesar que futebol é sempre uma discussão. Eu gostei do que falou sobre outros times de MG que possam ter tb alto nível, mas acontece que é complicado pra quem não está no eixo Rio-SP... Apesar disso, acho que o futebol ainda une pessoas, não é à toa que estamos conversando, não é mesmo? Mas fico mto feliz que tenha gostado de MG, principalmente BH. É um estado peculiar, que se orgulha das suas raízes históricas. Venha sempre, será um prazer recebê-lo. Ana

20 de julho de 2009 19:39

Que legal sua visita a BH! Sou como você: empatando, perdendo ou ganhando, sou Galo! Não me importo com zueira. Acho que torcer é isso: brincar, se divertir, vibrar, e nada de briga! Olha como o assunto rende!
O passarinho que voce achou bonito era preto branco: também era atleticano! Espero que você volte mais vezes e aproveite melhor sua visita a BH.
Ah! Uma pergunta: o misto quente por aí é feito com que tipo de pão?!?!?!?

Postar um comentário
 
Traduzido Por : Template Para Blogspot Copyright © 2011. O mundo das idéias - All Rights Reserved
Proudly powered by Blogger