Palestina ou Israel quem tem razão?



Vou contar uma historinha bem bonitinha, era uma vez uma pequena cidade chamada Ur que ficava no sul da Mesopotâmia, e lá havia uma galerinha do mau chamada hebreus, eles constituíam um povo pequeno, e eram tido como semi-nômades na época, a mais de 2000 A.C.

Foi quando um líder (Patriarca), falou de uma terra prometida(Palestina-), ai o povo falou "ah vamos ae, to fazendo nada aqui mesmo". E ali moraram por quase 3 séculos, quando uma forte seca fez com que os hebreus se mudassem para o Egito e lá permaneceram durante 400 anos.

Sendo assim, fugiram do domínio Egípcio com destino a Palestina novamente, só que a Palestina já estava ocupada por filisteus e cananeus, depois de vários tapas na cara e mais 2 séculos os hebreus conseguiram dominar os povos e estabelecer-se em Jerusalém como capital.

Mais 200 anos depois o povo hebreu se divide, assim um dos reinos foi conquistado pelos assírios e o outro pelos babilônicos, eles mantiveram os hebreus em cativeiro até que foram conquistados pelos persas, e os persas deixaram o povo hebreu voltar a terra prometida, mas eram comandados pelo Império persa ainda, e sucessivamente veio o Império macedônio e mais tarde do Império romano, até teve algumas rebeliões mas sem êxito, foi ai que começou a dispersão do povo hebreu pelo mundo, mais ou menos em 70 D.C(quando destruíram o segundo templo de Jerusalém, mas não tem como se comprovar alguns sionistas e até mesmo historiadores acreditam que a grande maioria do povo judeu já havia migrado espontaneamente).

Muitos anos se passaram, uma parte dos judeus(hebreus) procuravam adotar os costumes do país que se encontravam outros já quiseram dar uma de malandros, mantiveram sua identidade ficando meio que excluídos da sociedade e seguindo rigorosamente o estilo de vida judaico: mantiveram sua religião, sua língua, sua tradição e cultura.

Foi nessa que na ex-URSS vários judeus foram mortos em vários ataques(por que ainda o czar Alexandre foi assassinado por um grupo e dentro desse grupo havia um judeu).

Muitos saíram da Ex-URSS, e alguns iniciaram o movimento Sion, o objetivo desse grupo era voltar para Palestina(Jerusalém) se estabelecer lá como estado, para se proteger do anti-semitismo, isso em 1880.

O movimento foi crescendo gradualmente, cresceu mais pelo apelo religioso do que pelo fatos históricos(pra mim com apelo histórico os judeus não tem direito a nada, muito menos com apelo religioso), mas o fato é que ganhou muita notoriedade e foi aprovado pela ONU.

Após a segunda guerra mundial veio a público as revelações do holocausto, com isso a ex-URSS usou sua influência para que a Inglaterra perdesse sua influência na região da palestina, e os judeus ganhassem um lugar para ficar, assim em 1947 o plano de partilha da Palestina e a criação do estado de Israel foi adotado pela ONU. Segundo o plano, o Estado judeu ficaria com 55% do território e os palestinos com 45%.


Acabou a guerra? Claro que não, vieram armados até os dentes Iraque, Síria, Egito, Líbano e Jordânia. O Egito conseguiu conquistar uma parte(Faixa de Gaza) e a Jordânia outra parte, que nem lembro agora qual é, e os árabes palestinos? ficaram com nada.

Em 1964 os Palestinos criam a OLP(Organização para a Libertação da Palestina), em 1967 houve a guerra dos 6 dias, judeus reconquistam as áreas perdidas anteriormente, e em 1973 começa a guerra do Yom Kippur, Egito e Israel assinam um acordo de paz e a região do Sinai volta para as mãos egípcias, daí por diante vários ataques da OLP ocorreram, houve uma invasão no Líbano, a primeira intifada, e assim a Palestina aceita o plano de partilha.

Enfim em 1993 o líder da OLP e o primeiro ministro da estado israelita assinam alguns acordos de paz para região, alguém cumpriu? Não, em 2000 é iniciada a segunda intifada, 2001 é eleito Ariel Sharon como primeiro ministro, Yasser morre em 2004, colônias judias são destruídas e em 2006 o Hamas é eleito através do voto popular e o conflito terminou? tem previsão para acabar? Não!

Bom esse é um resumo do resumo da história judia, se tiver fatos incorretos, datas e períodos no lugar errado me perdoem, estou aprendendo a cada dia assim como todos, rs. Esse é um lado mais religioso(judeu), logo eu posto um pouco da história dos árabes(eu gosto mais da história deles).

Sugestões, críticas e afins só comentar = ), logo logo posto a segunda parte.
Compartilhe este artigo :

+ comentários + 25 comentários

30 de junho de 2009 19:50

Olá meu caro, tive muito ocupado esses tempos, só voltei a "ativa" novamente agora.
Sobre a historinha, creio que Israel já têm sua particularidade Cultural, Religiosa. Fazendo com que eles já tenham direito das terras que possuem.
Sobre a relião.
É que de fato a religião Judáica é altamente fiel, eles não sairiam da sua terrinha sagrada e santa por nada nesse mundo. Ainda mais pelo fato de que o Israel ser o país melhor posicionado economicamente entre os países no qual ele faz fronteira.
Mas é complicado receber o reconhecimento de tais terras, já que a comunidade internacional se quer reconhece sua própria capital. ^^'
Sobre a palestina, é complicado perder sua liberdade de expansão, religião, cultura, para uma nova nação intrusa. Mas acho que cada vez mais se conforma, não sei o certo... Mas acho que a palestina tem medo de Israel hoje em dia.
É incrível o destaque das forças armadas de Israel.
Fora o poder político voltada para o país... Um alto nacionalismo, e uma religião de grande fidelidade.
Me corrija se falei alguma coisa de errada. HaHaHa. =p~
Faz muito tempo que não vejo algo sobre esse tema. ^^
Mas é um tema muito curioso.
Valeu meu amigo.
Abração!

1 de julho de 2009 12:51

Gus, levei um susto quando abri o post, pq vc fez uma "historinha" bem bonitinha, mas depois entendi o seu senso de humor e é até legal, apesar de se um assunto extremamente sério e complexo. Penso que é um problema que aflige as relações interncionais de forma direta, pois é um local estratégico e Israel (que tem por trás o imperialismo norte-americano) é um Estado dos mais bem armados belicamente. Mas além de tudo é um assunto muito delicado. O problema de se falar sobre os israelenses e palestinos, ou qualquer povo do oriente (próximo ou não) é que somos ocidentais e não entendemos nem um pouco os motivos dos conflitos, das religiões e das buscas por suas terras e origens, por mais que você seja empático. O meu prof de história oriental disse que quem mestrado nessa área e nem mesmo assim se atreve a falar dobre o assunto com julgamentos, ele se contém apenas nas informações históricas. Então, saber quem tem a razão é uma pergunta muito ousada. De qualquer forma, é um assunto que devíamos saber mais, mas muitos se perguntam pra quê, já que estamos nos trópicos. Fato é que o mundo é um só, vivemos em conjunto e todo mundo conhece um judeu ou alguma família árabizada. Além disso, a cultura torna as pessoas cidadãs e não zumbis.
Voltando ao post, não dando a razão pra nenhum dos lados, o que acontece é que as pessoas não coseguem viver em harmonia e o Estado de Israel, fundado em 1948 pela ONU (ONU que prometeu um Estado aos palestinos que até hj não existe) está cada vez mais tomando conta do território que supostamente deveria ser dos dois povos. Pra se ter uma idéia, em 1946 a Palestina ocupava cerca de 90% do território que seria a atual Israel. Depois da Criação do Estado, a ajuda dos EUA e o poderio bélico, o povo palestino ocupa nos anos 2000 menos de 10% desse mesmo território.
Outro problema é acaharmos que o povo judeu ou israelense ou árabe é extremista, mas a maioria não é. Claro que temos execeções como em todas as religiões ou povos.
O que se passa é que nós nos pomos sempre do lado de quem mais se assemelha a nós, neste caso do lado dos israelitas altamente americanizados. Isso é normal, mas nós realmente temos que ficar do lado de uma história pacifica, justa e sem fascismos.

1 de julho de 2009 12:54

Sorry pelos erros de português, é que escrevi e postei sem ler...

1 de julho de 2009 17:42

Pois é, assunto complexo mesmo!
O povo Judeu sofreu 2 diásporas, na segunda não conseguiram defender sua querida terra dos romanos.
Um muçulmano chamado Saladino reconquistou Jerusalem dos Cruzados Cristãos com muita luta e sangue derramado , Jerusalem foi conquistada por Saladino em 2 de outubro de 1187.
Ai de uma noite para o dia tudo isso é perdido por uma canetada na ONU definindo a sorte dos palestinos!
Ainda acho que o povo Judeu vai sofrer outra diáspora quando Jerusalem for vitima de um holocausto nuclear.

1 de julho de 2009 21:17

Valeu átila pelo coments =D a cultura do oriente médio é totalmente diferente da nossa, é complicado definir de que é a terra mesmo...

Anitcha, então é que esse estilo de escrever não consigo largar...rs
é um assunto complexo mesmo, queria eu um dia conversar com um palestino e um israelita para ter uma noção mais real do que ocorre, eu só conheço o que leio mesmo, mas por enquanto estou do lado palestino, como vc disse esse "tratado" pelo ONU só ajudou um lado da moeda...

Adriano alguns historiadores dizem q antes de destruirem pela 2ª vez o templo em Jerusalém mtos judeus já tinham saído de lá, ficou mais uma parte extremista...mas de qualquer forma não sei se é fato ou falácias...mas tempo que não ocorre "nada" por lá, será que ainda vamos ver algum movimento por lá??

2 de julho de 2009 07:18

Gus, eu já tinha visto da garotinha, que por sinal é de emocionar qualquer um que tenha um mínimo interesse ambiental e que conheça um pouco de ciências sociais.
Pena que ela toca poucos corações ali no auditório, muitos ministros, presidentes, chefes de estados, entre outros... que simplesmente não baixa a cabeça para uma outra nação inteira, quanto mais para uma criança idealista.
Afinal, todos querem o bem do planeta, mas ninguém quer perder suas produções, espaços, entre outras "coisas' que poderia afetar...
Obrigado pelo Vídeo, valeu ai Gus.
Abraços,

2 de julho de 2009 14:54

Por mim ninguém tem razão. Muitos colocam Israel como a malzinha da história mas esquece que a Palestina também tem seus podres. O problema é que Israel está tomando cada vez mais o território palestimo e como é apadrinhado pelos EUA fica mais fácil conquistar. Eu como historiador não tenho competência para fazer previsões, mas como as coisas andam acho que a Palestina perderá todo o seu território para os israelenses.

Gostei do blog, vou colocá-lo como favorito, pois quero dar uma lida na segunda parte.

2 de julho de 2009 15:59

Serei breve:
Nenhum dos dois é culpado,cada país possui suas razões, e de fato a intriga começou com uma ajudinha da Inglaterra, como vc bem sabe...

bjitos

http://www.pequenosdeleites.blogspot.com

2 de julho de 2009 16:28

é complicado dizer alguma coisasem conhecer afundo a causa.
mas o fato é que esse povo todo deveria parar pra pensar, a guerra só vai acabar comeles mesmos.

3 de julho de 2009 10:15

Bom pessoal vi nas imagens um palestino com a camisa do sao paulo, na verdade o manto tricolor. por isso sou palestina desde criança. AUHAuahauauhAHuAHA

xD

3 de julho de 2009 18:56

Guerras não levam a nada, acordos de paz não fazem efeito.
Nessa disputa tem erros por todos os lados, complicado "julgar" um ou outro e ainda em uma história de desavença que é construída há anos.

Adorei seu blog, muitas histórias interessantes.

Carol

4 de julho de 2009 09:41

MAS ENTAO...LEMBRA DO MACACO PIPI ?

POSTEI A SEGUNDA PARTE DA HISTÓRIA QUE VOCÊ LEU...VAI LÁ VER A CONTINUAÇÃO!

AEHEAHEAHEAHAEHEA

4 de julho de 2009 13:03

Muito bom seu blog. Na minha opinião, nenhum dos dois tem razão, e quem não tem razão nenhuma é a ONU, que deu o território pra Israel sem pensar nas consequências. Quando der tempo:
http://ulysses-timaonaweb.blogspot.com

4 de julho de 2009 13:21

Poxa, esse assunto é cabuloso. O que eu penso é que os Judeus formam uma nação, são ligados pelos laços religiosos, genéticos, culturais, etc. Como nação têm direito à um estado. A briga em sí é, certo ou errado, pelo falta de cmpreensão entre os povos.

4 de julho de 2009 14:16

nenhum dos dois tem razão

4 de julho de 2009 14:18

Não sou a favor de guerra por motivo algum, mto legal o seu conhecimento da história, parabés pelo texto e pelo blog!!!!!!

4 de julho de 2009 14:44

Não sou muito entendido nesse assunto...
Mas não sou a favor de guerra nenhuma, mesmo que, por mitvos quaisqueres, bem justificada...
lembro-me do conflito entre os paises em questão desde meus jardins de infancia. tendo começado na mesopotamia, "a mais de 2000 A.C.", parece uma guerra sem fim!

6 de julho de 2009 20:08

É uma questão bastante complexa e creio que eu,ao dar um veredicto, poderia ser leviano.

Analisando a questão pelos movimentos mais recentes, o que dá pra constatar é que Israel, progressivamente, reduziu a Palestina drásticamente a seu favor. Afinal, antes de qualquer questão religiosa, há duas chamadas petróleo e água.

O que é inconcebível são os ataques desmetidos, a troca de flechas sem resultados efetivos. A Palestina vem sendo um palco de derramamento de sangue sem precedentes. E isso, indepdenente da formação ou não do estado palestino, precisa ser coibido.

Um abraço

13 de março de 2010 14:05

olha so DEUS DISSE abrao sai da tua terra ,da tua parentela e vai para uma terra que eu te mostrarei
ENTAO CONTRA DEUS DOS HEBREUS E IMPOSSIVEL POR QUE SUAS PROMESSA SE CUMPRE

1 de setembro de 2010 17:46

ola, se vcs querem saber a verdade, depois que os ingleses se retiraram da palestina, os palestinos se reestabeleceram na nova palestina, ou seja, criaram casas(ou barracos mesmo) criando galinhas carneiros, e outros. já estavam alojados mais ou menos na década de 20, então israel já reestabelecido, pois depois do holocausto israel aumentou com a economia, entre outros fatores ou seja se deu bem, mesmo sendo expulso da europa(já podem ver como israel já estava tentando dominar um pedaço na europa, então viram palestina um povo fraco, pobre e abalado, se aproveitaram da situação e invadiram palestina.da década de 30 até 40 eles exterminaram arabes, prederam e torturaram eles até eles ficarem com uma situaçaõ pior ainda. e na decada de 40 mesmo eles criaram o estado de israel.
vcs dizem que guerras não levam a nada, mas o problema não é a guerra, pois quem começa com ela é israel, nessa ultima guerra(na faixa de gaza) israel atacou vários palestinos, coisa que nenhuma emissora diz(pois que muitas emissoras são israelenses, nem vou citar o nome delas. com isso os palestinos(do grupo hamas tentou atacar soldados israelenses, com isso israel aproveitou para inventar uma desculpa para poder atacar a faixa de gaza, depois israel afirmou que essa operação era para acabar com os líderes do hamas, mais ou menos 50.
só para vcs terem idéia israel tem misseis termo guiados, ou seja eles escolhem em quem atirar.Não foi atoa que eles atiraram num predio de refugio de mulheres e crianças. agora palestina jogava os misseis em israel, mas não acertavam nada, com os 50 que els queriam matar eles conseguiram matar mais de 3000(civis)ou seja não conseguiram matar nem 20 lideres do hamas.
para finalizar dizem que palestina não quer paz, mas eu que já fui lá tres vezes discordo disso, pois se eles pelo menos dessem a metade para os palestinos e parasse de encher o saco de palestina eles estavam comemorando, mas se isso fosse verdade.
israel ficaria cutucando(enfurecendo)eles até eles ficarem com raiva e voltassem a guerra, pois quem quer guerra é israel, vcs acham que palestina tem chance contra eles.
israel quer guerra pois eles sabem que se houvesse guerra contra eles para disputar a palestina eles sabem que iriam ganhar.
eles querem guerra.
pensem,discutam.
uma coisa que eu digo: eles são um povo sofrido que acima de tudo levantam a cabeça e continuam andando, são um povo muito gentil, um ditado que aprendi com um bispo católico era: "coma na casa dos mulçumanos( pois mesmo que eles tenham pouca comida eles irão te dar)e durma na casa dos catolicos pois eles sempre terão um lugar pra vc ficar.
AQUI um garoto de 14 anos falando.
ah estou doido para ir de novo, se DEUS quiser estou indo nas férias,ahh lá não tem guerra!

10 de dezembro de 2010 09:27

Samer, vc tem 14 anos?! dúvido..

Anônimo
24 de janeiro de 2012 11:13

A Palestina quer evoluir é se tornar um povo respeitado? Comecem a educar e libertar suas mulheres. Enquanto se comportarem como aquele pai que prendeu a própria filha por anos no banheiro. Que tal dar a elas a oportunidade de somar com os homens da palestina, só assim serão ou se tornarão mais fortes. E se destacarão de Israel.
Ana Andréia

Anônimo
24 de fevereiro de 2012 15:52

Gostei bastante do texto mais não dá para comentar essa questão sem estudar realmente o assunto...

12 de setembro de 2012 15:16

ei vc q disse q criticou os palestinos dizendo q eles devem libertar suas mulheres, o q vc nao entende é q isso é a cultura deles, algo milenar, entao nao critique, pq nos fazemos coisas q eles tbm nao compreendem, entao nao citique a cultura dos outos. e quanto a todos q nao dao a razao a ninguem digo q é triste, pq ficar em cima do muro desse jeito me lembra daquela frase, para que o mal prevalença basta que os bons nada façam. eu sei q efetivamente nao posso fazer nada, mas pelo pouco que li sobre o assunto, eu digo minha opiniao, OS PALESTINOS ESTAO COM A RAZAO. eu entenfo q furante muito tempo os judeus foram perseguidos, e tiveram que migrar. mas isso nao os da o direito de ter se instalado num local que estava ocupado por outro povo e expulsa-los como fizeram. e o pior de tudo, como os EUA estao apoiando os judeus, muitas empresas de comunicaçoes ocidentais ficam do lado dos judeus, tentando passar a imagem dos palestinos de terroristas, como a rede globo por exemplo.

Postar um comentário
 
Traduzido Por : Template Para Blogspot Copyright © 2011. O mundo das idéias - All Rights Reserved
Proudly powered by Blogger